Você tem esquecimentos?

Você tem esquecimentos?

1118 Views

 

Atualmente, a queixa de alterações de memória é bastante comum. Isso porque nos encontramos cada vez mais envolvidos em múltiplas tarefas e com maiores responsabilidades. Além disso, o envelhecimento da nossa população pelo aumento da expectativa de vida tornou imprescindível o diagnóstico e manejo desse sintoma cognitivo tão importante.

Os sintomas mais comuns são o esquecimento de onde se guardou objetos, o esquecimento de compromissos, como uma consulta médica ou o pagamento de uma conta, e, em algumas vezes, sobre o que se está conversando. Outros menos freqüentes, mas de maior gravidade, são a desorientação em relação ao tempo (dia do mês ou da semana, o mês e o ano atuais) e a localização (se está em casa, no trabalho ou na escola, por exemplo), assim como perder-se em locais conhecidos e não reconhecer pessoas próximas.

O diagnóstico é feito através de avaliações clínica e neurológica adequadas. Os exames complementares, como uma triagem laboratorial e exames de imagem (tomografia computadorizada ou ressonância nuclear magnética), devem ser bem indicados, considerando-se o perfil de sintomas de cada paciente e baseados em uma boa consulta médica.

O mais importante é que se você apresenta qualquer uma dessas queixas, procure um profissional preparado para interpretá-las, como o neurologista. Esses sintomas cognitivos podem apenas ser reflexo de uma vida muito corrida, sedentária e de uma alimentação inadequada, porém também podem representar condições patológicas, como a depressão ou a doença de Alzheimer.

O tratamento depende da definição da causa do déficit de memória. Entretanto, a mudança de hábitos de vida é comum a todos os tratamentos, como a prática de exercícios físicos regularmente, uma alimentação equilibrada, manter a qualidade do sono e o tempo de dedicação à família, aos amigos e de realização de algum hobby.

Informe-se! Não se esqueça, procure um neurologista!